sábado, 9 de abril de 2011

Espero que meu príncipe encantado goste de uma garota preguiçosa que ama ficar em casa hibernando na cama. Que acorde tarde e ainda sim sente sono. Que tem mal humor e na TPM é um perigo ambulante. Que sente muito ciúmes e faz/fala muita besteira sem pensar duas vezes, que goste de assistir desenhos e tem manias estranhas. E que é meio - muito - insegura em relação à tudo.



sexta-feira, 8 de abril de 2011

As veses e muito do nada me bate uma solidão, me da um certo aperto no coração, em sinto sozinha, angustiada e logo vem a vontade de chorar. Choro, mais sem entender o por que de tantas lágrimas cairem de meus olhos. Muitas veses acho que o problema sou eu mesma, mais certeza mesmo, eu ainda não tenho ...


quinta-feira, 7 de abril de 2011

Estou cansada de tudo, e de todos....

Cansada de ser deixada para trás. Cansada de chorar. Cansada de ninguém me valorizar. Não suporto mais o silêncio. Ele tem sido o meu pior inimigo ultimamente. Quer saber? Vou esquecer tudo isso, e criar um novo começo para a minha vida. Resolvi abandonar o amor, e o egoísmo em minha vida. Vou mostrar para as pessoas quem eu sou realmente. Não vou ser mais uma menina mimada, excluída da sociedade. Primeiro vou tenho que ter respeito por mim mesmo, aí sim, exigir o respeito das outras pessoas. Vou ser uma menina que soube valorizar a vida, e mostrou ao mundo, o quão belo a vida pode ser.



quarta-feira, 6 de abril de 2011

Ela: Eu costumava ser outra pessoa… Eu fazia planos, e eu realmente acreditava neles… Eu acreditava que duas pessoas realmente poderiam ser felizes para sempre, mesmo que esse famoso termo não exista. Enfim, eu achava que o mundo podia ser perfeitinho, quando na realidade ele não pode. Acreditava cegamente que casamentos davam certo, que almas gêmeas existiam… Que você tem o poder de se auto-fazer feliz. E talvez você tenha… Mas acho que isso não funciona para mim. Achava que você não precisa de ninguém pra viver e ser feliz. Sabe, eu era tão feliz, tão babaca e iludida… E daí, chegou um cara que conseguiu destruir todo isso com palavras tão sem sentido… Palavras que não tinham o menor nexo. E depois de tudo, eu virei uma pessoa tão fria, indiferente… Medrosa, fraca, totalmente calculista. Uma pessoa que não consegue mais ver duas pessoas felizes juntas, sem imaginar que não existe amor algum entre essas pessoas, e que em breve, elas vão estar separadas.
Uma pessoa que não consegue mais ter um pensamento positivo em relação a nada. Que não tem mais vontade de sonhar, nem de esperar por nada, porque simplesmente sabe que sonhos não se realizam, e que esperas são coisas intermináveis.
Amiga: Melhor você parar antes que eu chore. Você começou tão bonitinha e decaiu tanto.
Ela: Eu queria tanto ser capaz de ficar um dia inteiro, só 24 horas, completamente feliz… Sem ficar mal, sem sentir vontade de ficar na cama, dormindo… Sem ter que ficar me lamentando por ver que tudo me cerca é falso. É forjado. Sem ter que me lamentar por grande parte de meus sorrisos serem apenas máscaras escondendo minha verdadeira face. Triste. IndiferenteEu queria tanto não ter que olhar para trás, a cada novo passo que eu tenho que dar para frente… Eu queria não ter medo de seguir em frente, e ser pega novamente pelo passado. Eu só queria viver. Viver de verdade. Mas isso parece tão difícil…

As pessoas julgam os outros por suas aparências físicas, usando as palavras: bonita ou feia. Mas pra mim essas palavras tem um fim diferente, pessoa bonita pra mim é aquela que encanta por mostrar o que é por dentro, é ser simpátia, carinhosa e que tenha respeito ao próximo, que não tenha preconceitos grosseiros e saiba dar valor a pequenas coisas. Ao contrario disso, pessoas feias são aquelas que usam uma certa maldade para seu próprio beneficio, que julgam e/ou humilham por prazer, é a falsidade e agir de má fé. Então, não fique nessa de autoestima baixa, valorize seu corpo, não use muita maquiagem, sorria sempre … Porque seu coração e o seu jeito de ser, ganha de qualquer tipo de padrão de beleza. 


domingo, 3 de abril de 2011

Eu sou do tipo desastrada,

que fala palavrão, não acredita em elogios, chama quem ama de “idiota”, confia facilmente nas pessoas, se ferra pela ingenuidade, chora por quem não vale a pena, abraça o travesseiro para não surtar, ajuda mais os outros que a si mesma, é estressada ao extremo, está pouco se lixando para a opinião alheia, e não tem vergonha de assumir que é exatamente assim.
Eu posso até não ser linda, meiga, e carismática. Mas eu nunca brinquei com os sentimentos de alguém, e me orgulho muito disso.


sábado, 2 de abril de 2011

Sabe de uma coisa?

Meu cabelo é bagunçado, uso shorts rasgado. Meu all star está surrado, minha maquiagem está borrada. Minhas unhas imperfeitas quebram sem parar. Minha risada é alta, minha voz é estranha e eu faço caretas involuntariamente. Como pipoca, brigadeiro e sorvete sem culpa. Danço como uma louca em casa, na escola e na rua. Falo palavrões fluentemente e é uma pena que eu não possa incluir isso no meu currículo. Não sofro disturbios alimentares, sou estressada pra caralho. E sabe de uma coisa? Foda-se a sociedade. Pessoas perfeitas são um saco.



sexta-feira, 1 de abril de 2011

O pior momento é quando...

...você não liga mais quando está triste, quando você não sente mais a dor tão forte, quando sua cabeça não dói como antes. É quando ficar deitada na cama o dia inteiro não é tão mal e quando você olha o seu reflexo no espelho não se assusta mais com as olheiras profundas e a expressão depressiva. São nesses momentos que precisamos de um elogio de qualquer um, nos piores momentos.